sábado, 9 de agosto de 2014

Michel Foucault uns dos intelectuais psicopatas. Modelo de uma pessoa desvairada e uns dos gurus dos esquerdopatas.


Agora é a vez de Feliciano e Malafaia tratarem o PT da forma que eles merecem

Agora é a vez de Feliciano e Malafaia tratarem o PT da forma que eles merecem


felicsilas
Como tratar o PT e seus adeptos? Com declarações contundentes e assertivas, sempre apontando os fatos. Qualquer discursinho dizendo “olha, que coisa chata” ou “puxa, eles mais uma vez fizeram isso” com ares de condescendência sub-comunica que o oponente até que “não está tão errado assim” ou até que “pode estar certo”. Por favor, não façam isso!
Por isso, o melhor mesmo é subir o tom (sem perder a racionalidade e a ética, evidentemente), mas sempre usando termos fortes. Nos últimos dois dias Marco Feliciano e Silas Malafaia publicaram vídeos extremamente pertinentes.
Como os leitores sabem, tenho minhas diferenças com ambos. Eles são religiosos, eu não. Minha posição em relação a coisas como aborto e eutanásia é diferente da deles, por exemplo. Mesmo assim, não posso deixar de apontar a coerência de ambos.
Como diz Feliciano: se o PT fez um acordo de vetar o aborto somente para ganhar votos de evangélicos, e depois os apunhalou pelas costas, até um ateu como eu pode denunciar a atitude do PT como imoral. Usar os evangélicos apenas em épocas de eleições é o cúmulo da vigarice. Porém, acho que Feliciano deveria ter subido um pouco mais o tom.
Malafaia é incisivo na medida certa ao reconhecer que subiu no palanque do PT no passado, e que em 2006 apoiou a eleição de Lula, mas, aos poucos, foi observando que a agenda do PT é imoral sob qualquer ponto de vista: religioso, secular ou uma mistura dos dois.  (Ressalva: lá no final ele disse que tudo bem votar no PT no futuro se ele mudar a ideologia. Porém, ideologia é sempre uma desculpa para um projeto de poder. Ora, quem sentiu gosto em mamar nas tetas do estado não vai perder a mania. Qualquer partido que tenha usado o paradigma do PT merece um selo de “nunca mais” na testa. Não tem volta para isso.)
Vídeo de Feliciano publicado quinta, 7/8:
Vídeo de Malafaia, publicado sexta, 8/8: